O Apostolado Mundial de Fátima, por decisão da sua Direção internacional, tem vindo a incentivar a construção de réplicas da Capelinha das Aparições de Fátima, como a do Santuário de Fátima, em Portugal, nos vários centros regionais do Apostolado onde ainda não existe uma. Ou seja, nas Filipinas – Ásia, na República Checa – Europa, no Panamá – América Central e na ilha Samoa – Oceânia. A criação das réplicas oficiais da Capelinha das Aparição é um processo que requer sempre a aprovação do Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Portugal.

Apesar da atual crise pandémica estar a atrasar o avanço destes projetos, existem já desenvolvimentos muito positivos que queremos relatar aqui.

No Panamá, no dia 13 de outubro de 2019, o arcebispo José Domingo Mendieta, com o apoio do Apostolado Mundial de Fátima, anunciou publicamente a criação de um santuário dedicado a Nossa Senhora de Fátima, na Cidade do Panamá, cujo núcleo será precisamente uma réplica da pequena Capela das Aparições. O anúncio foi feito à assembleia de fieis reunida na Basílica de Santa Maria da Antígua, seguida da apresentação de um vídeo com o esboço do projeto, tendo este sido muito apreciado por todos.  O arcebispo, na carta que escreveu ao Reitor do Santuário de Fátima, pedindo-lhe permissão para esta obra, explicou: "Com esta capela aspiramos dar aos peregrinos no Panamá e do mundo uma receção evangelizadora, digna e cheia de amor do Senhor e da espiritualidade de Sua Mãe, a partir da Mensagem que Ela transmitiu na Cova da Iria e que hoje está mais viva do que nunca no coração dos Panamenses". Desde então, os membros e amigos do Apostolado Mundial de Fátima, no Panamá, tem realizado várias iniciativas para angariar fundos para a construção deste santuário, na esperança de começar a erguê-lo brevemente.

Na República Checa, precisamente em Koclirov, onde o Apostolado Mundial de Fátima tem seu centro nacional, a primeira pedra para a construção da réplica da Capelinha das Aparições foi já lançada e benzida no passado dia 3 de outubro de 2020. A data marcou também o 25º aniversário da presença do Apostolado naquele país.  O Bispo Jan Vokal, da diocese onde se localiza o centro, presidiu a cerimónia, na presença dos fiéis que se reuniram também nesse dia para a devoção do Primeiro Sábado do mês. Nas suas palavras, encorajou a assembleia a ver neste ato simbólico que lança a construção da réplica da Capelinha das Aparições, num lugar marcado por muito sofrimento durante o tempo do comunismo, um sinal da celebração do triunfo do Imaculado Coração de Maria e um incentivo para uma devoção mariana mais profunda.

No lugar onde a capela será construída foi já colocado um arco de madeira com dois lampadários idêntico ao pórtico que havia sido construído pelo povo no local das aparições, na Cova da Iria, no ano de 1917, para marcar o lugar sagrado.

Na Ilha de Samoa, no Pacífico, a ideia de construir a réplica da Capelinha das Aparições foi uma decisão tomada durante o Congresso Regional do Apostolado Mundial de Fátima para a Oceânia, realizado aí no ano de 2019. Os participantes, dispostos a construir o seu próprio centro nacional do Apostolado naquele país, decidiram apresentar a proposta ao seu arcebispo e incluíram nele o projeto da construção da réplica da Capelinha de Fátima. O projeto foi aceite e a arquidiocese já disponibilizou o terreno para dar inicio à construção. Desta forma, o centro do Apostolado na Samoa, com sua réplica da Capelinha das Aparições, servirá como um núcleo missionário para a nova evangelização e para difundir a Mensagem de Fátima e a devoção a Nossa Senhora, em toda a região da Oceânia.

O Apostolado Mundial de Fátima das Filipinas, também aceitou o convite para iniciar a construção da única réplica da Capelinha das Aparições na Ásia. Após consultar o arcebispo de Cebu, responsável eclesial pelo território onde a capelinha será construída e após permissão do Santuário de Fátima, o projeto foi rapidamente colocado em prática. Foi criada uma Fundação intitulada "Três Pastorinhos de Fátima" para tratar de tudo o que esteja relacionado com este desafio, sob a supervisão do Apostolado Mundial de Fátima de Cebu.

Atualmente, o progresso das obras é notável. Embora ainda haja muito trabalho a ser feito, a estrutura principal está concluída. O lugar situado nas colinas do Cebu já acolheu a celebração da Santa Missa, nos dias 13 de cada mês, com o número de peregrinos sempre a aumentar de mês a mês. As celebrações visam pedir a intercessão e proteção de Deus para este projeto e, ao mesmo tempo, tornar o lugar conhecido pelos devotos. No entanto, o plano é dedicar solenemente a nova "Capelinha" no dia 13 de outubro de 2021. 

O Apostolado Mundial de Fátima espera que a edificação destas novas réplicas da Capelinha das Aparições, que se juntam às já existentes nos EUA, no Porto Rico e no Brasil, venha facilitar e fazer crescer nessas regiões, a devoção a Nossa Senhora acompanhada de formação na espiritualidade da autêntica Mensagem de Fátima. Lugares estes que serão como focos de luz irradiando a misericórdia de Deus para a humanidade.

O apoio de todos, tanto através da oração como através de donativos é muito bem-vindo. Só assim se poderá realizar este sonho!

Num vídeo produzido pelo Santuário de Fátima para a série "Rostos de Fátima", Nuno Prazeres, diretor do Secretariado Internacional do Apostolado Mundial de Fátima, fala sobre a importância das viagens da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima pelo mundo.

Como convidado de mais um vídeo da série "Rostos de Fátima" que, mensalmente, retrata os rostos que integram a nova exposição temporária do Santuário de Fátima, Nuno Prazeres apresenta, neste episódio, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima como "rosto de uma Igreja missionária".

 “Ontem como hoje, Maria (…) faz-se peregrina pelas estradas do mundo, levando a consolação e a esperança aos corações de uma humanidade, tantas vezes ferida e angustiada, que busca a paz. Nunca se impõe! Cada visita sua a um qualquer país ou lugar é fruto de um convite, de um desejo pastoral, muitas vezes amadurecido ao longo de meses ou mesmo anos.”, afirma o diretor da associação de fiéis AMF, deduzindo um “reconhecimento da importância da mensagem de Fátima” nas “inúmeras solicitações da Imagem Peregrina”.

A partir do mapa de madeira pintada, de 1956, patente na exposição, que estampa as primeiras viagens da Imagem Peregrina, Nuno Prazeres revisita algumas das peregrinações mais simbólicas que a Imagem Peregrina cumpriu, ao longo de quase 75 anos.

“Só nos primeiros nove anos de viagens, como podemos ver neste Mapa Mundi, a Imagem percorreu mais de meio milhão de quilómetros, dando a volta ao mundo, e foi acolhida por mais de 300 milhões de pessoas. Na Europa, durante esse período, Nossa Senhora peregrinou como um ícone da Paz, inspirando à unidade e à solidariedade entre povos, no rescaldo de uma guerra mundial, que tanto dividiu e destruiu”, recorda.

O vídeo evoca também os “famosos ‘voos da Paz’” que a segunda Imagem Peregrina fez por numerosos países, nos vários continentes, num périplo dinamizado pelo Apostolado Mundial de Fátima, um movimento fundado nos Estados Unidos da América, por monsenhor Harold Colgan e John Haffert, rostos que também têm lugar na exposição temporária do Santuário de Fátima.

A exposição “Os rostos de Fátima - fisionomias de uma paisagem espiritual” está patente até 15 de outubro de 2022, no Convivium de Santo Agostinho, piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, e poderá ser visitada, gratuitamente, todos os dias, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. (cfr. https://www.fatima.pt/pt/news/serierostosfatima6)